Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Educação do Campo
Início do conteúdo da página

Faculdade de Educação do Campo

Publicado: Sexta, 16 de Setembro de 2016, 01h56 | Última atualização em Quinta, 08 de Outubro de 2020, 14h14

 

A Faculdade de Educação do Campo, por meio de seus docentes, possui os seguintes projetos de pesquisa e de extensão:

 

Projetos

 

Profa. Dra. Gisele do Socorro dos Santos Pompeu

 

Projeto de Pesquisa

2019- Atual

Título: Sistemas agroflorestais como alternativa agroecológica na agricultura familiar do Baixo Tocantins. 

Descrição: A produção do açaí através do monocultivo aumentou na agricultura familiar no Território do Baixo Tocantins, especialmente pela possibilidade de produzir a curto e médio prazo, porém, tais modificações desconsideram os saberes locais e, geram implicações de ordem socioambiental, econômica e cultural comprometendo a sustentabilidade dos sistemas produtivos e das famílias agricultoras. A dinâmica econômica dos municípios de Cametá e Igarapé-Miri, localizados no território do Baixo Tocantins, estado do Pará é fortemente baseada na produção do açaí (Euterpe oleraceae Mart.), especialmente nas áreas de várzea. Entretanto, os impactos negativos do avanço da monocultura empresarial do fruto têm ocasionado a redução na diversidade de espécies nos sistemas praticados pelas famílias. As populações que vivem nas comunidades ribeirinhas destes Municípios praticam seu modo de vida atrelado aos conhecimentos tradicionais, que envolvem um saber diversificado sobre o ambiente vivido, resultado de uma intensa relação entre o agricultor e a natureza no manejo sustentável dos recursos naturais. Desta forma, surge à busca por um ambiente que seja favorável a sua produção, como a seleção das variadas espécies, práticas de manejo através de observações cotidianas adaptadas à realidade local. O objetivo desta pesquisa é investigar as práticas agroecológicas desenvolvidas por agricultores familiares nos sistemas agroflorestais no Território do Baixo Tocantins.

Integrantes: Gisele do Socorro dos S. Pompeu (coordenadora); Luciano Peres Correa; Joana carvalho Souza.

 

Profa. Dra. Hellen do Socorro de Araújo Silva

 

Projeto de Pesquisa

2018 - Atual

Título: O Curso de Licenciatura em Educação do Campo e os Impactos da Formação dos Educadores do Campo na Comunidade de Vila do Carmo no Município de Cametá-PA.

Descrição: O projeto de pesquisa ora apresentado objetiva desenvolver estudos sobre o curso de Licenciatura em Educação do Campo e seus impactos na formação dos educadores do campo no território da Amazônia Tocantina, pretende-se desenvolver está pesquisa a partir de duas frentes de atuação: a primeira visa investigar a expansão da educação superior do campo, com destaque papara as áreas de ciências agrárias e formação de educadores, considerando os processos culturais, as estratégias de socialização e as relações de trabalho vividas pelos sujeitos do campo em suas lutas cotidianas. A segunda frente versa sobre os impactos do curso de Licenciatura em Educação do Campo na formação dos educadores que participam do momento formativo na Universidade Federal do Pará (UFPA) no Campus do Tocantins na comunidade de Vila do Carmo no município de Cametá-PA. Nossa intenção de pesquisa é nos aproximar dos sujeitos sociais que protagonizam a implementação desta política pública, para isso buscamos também investigar a relação dos movimentos sociais, Fóruns regionais que contribuem para o fortalecimento do curso e também as articulações com o poder público na interface com a universidade. Com base nestas colocações nos ancoramos nas seguintes questões/problemas: Quais os impactos do curso de Licenciatura em Educação do Campo no processo de formação dos educadores do campo na Comunidade de Vila do Carmo no município de Cametá - PA? Como as narrativas dos estudantes e comunidade expressam suas impressões sobre a trajetória e as contribuições do curso de Licenciatura em Educação do Campo nem Vila do Carmo? Estas problemáticas tem nos instigado a nos aproximar do contexto da prática onde os cursos tem sido executado considerando as percepções dos sujeitos envolvidos.

Integrantes: Hellen do Socorro de Araújo Silva (Responsável); Joana Laura Cota Corrêa; Solaine Pinto Coelho; Joyce Alves Vieira; Laura Sophia Cruz de Andrade
Número de produções C,T & A: 36/ Número de orientações: 1;

 

Projeto de Ensino

2020 - Atual

Tema: PROGRAMA RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA: A transversalidade no ensino de matemática e ciências por meio de práticas socioculturais

Descrição: Com base no que determina o Programa Residência Pedagógica de induzir o aperfeiçoamento da formação prática nos cursos de licenciatura, promovendo a imersão do licenciando na escola de Educação Básica, este subprojeto busca explorar a transversalidade, em sentido amplo, propondo atividades interdisciplinares de ensino articuladas por meio de práticas socioculturais presentes em diferentes contextos da Amazônia aos discentes dos cursos de Licenciatura em Matemática/UFPA e Licenciatura em Educação do Campo com habilitação em Ciências para promover o desenvolvimento de projetos interdisciplinares de tal modo que possa configurar em propostas de ação didática para o ensino de matemática e das ciências na educação básica, e, assegurar o caráter formativo, imanente da relação teoria-prática, do processo de ensino e aprendizagem da matemática e das ciências em geral.
Situação: Em andamento Natureza: Projeto de ensino
É um projeto em cooperação com: Agência de fomento.
O projeto possui ações inovadoras no(a): Ensino Fundamental(1o grau), Ensino Médio(2o grau) e Graduação.
Em relação a temática: Ensino e aprendizagem, Projetos de curso, Formação inicial ou continuada de professores, Ação inclusiva, Integração social(escola, familia, comunidade), Projeto de Intervenção e Avaliação.
Objetivos e metas: As ações desta proposta de subprojeto tem caráter formativo tendo em vista o percurso de formação inicial dos licenciandos e os processos de ensino e aprendizagem da matemática e ciências, deverão seguir o proposto no plano do programa institucional residência pedagógica com vigência de 18 (dezoito) meses com carga horária total de 414 (quatrocentos e quatorze) horas de atividades, organizadas em 3 (três) módulos de 6 (seis) meses com carga horária de 138 (cento e trinta e oito) horas cada módulo, de modo a cumpri os objetivos específicos descritos. Modulo 1: Ações formativas iniciais.

Alunos envolvidos: Ensino Fundamental (1º grau) (30); Ensino Médio (2º grau) (30); Graduação (8); Mestrado acadêmico (1);
Integrantes: Hellen do Socorro de Araújo Silva (Responsável); Tiago Corrêa Sabóia.

registrado em:
Fim do conteúdo da página