Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Curso de Agronomia

Publicado: Sábado, 17 de Setembro de 2016, 00h59 | Última atualização em Terça, 11 de Abril de 2017, 18h29 | Acessos: 78

Configuração do Curso

Aprovado pela Resolução nº 4.170-A, de 06 de setembro de 2011

Denominação do Curso AGRONOMIA
Área Ciências Agrárias
Modalidade(s) Presencial
Natureza Graduação
Oferta de disciplinas Semestral
Unidade Responsável Campus Universitário do Tocantins/Cametá
Coordenação Faculdade de Agronomia
Carga horária total do Curso  4.600 h
Turno(s) de funcionamento Manhã / Tarde
Duração Integralização prevista para 08 (oito) períodos
Curso presente no(s) município(s) de Baião, Cametá, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Oeiras do Pará

 

Objetivos do Curso

Formar Engenheiro Agrônomo apto a planejar, executar, avaliar e otimizar a atividade agropecuária. Baseado cientificamente, este profissional deverá ser capaz de interpretar, analisar, promover, orientar e administrar de maneira crítica, comprometido com o desenvolvimento agroambiental, compreendendo a diversidade e necessidades sociais do meio rural, promovendo melhorias na qualidade de vida do homem rural (em especial o agricultor familiar), dando ênfase a este segmento que permanentemente vem sendo ignorado ou contemplado em segundo plano.

 

Perfil do Profissional

O Curso de Graduação em Agronomia tem como perfil do formando egresso/profissional, o Engenheiro Agrônomo, com formação generalista, humanista, crítica, criativa e reflexiva, capacitados a atuar em princípios éticos que tratam o Art. 5° (I, II, III e IV) da Resolução CNE/CES n° 1, de 2 de fevereiro de 2006, no processo de sólida formação científica e profissional geral que os capacite a absorver e desenvolver tecnologias, em entendimento às demandas da sociedade.
O formando deverá estar apto a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, sócio-econômicos, gerenciais e organizativos, bem como utilizar racionalmente os recursos disponíveis, além de conservar o equilíbrio do ambiente.
Este aspecto dinâmico só é viável dentro de uma estrutura como a das Diretrizes Curriculares para os cursos de graduação na área de Ciências Agrárias, que permite definir diferentemente o perfil dos egressos e, adaptar este perfil, às rápidas mudanças do mundo moderno. A definição do perfil dos egressos está ligada à clara definição das capacidades criativas, das responsabilidades e das funções que docentes, discentes e membros da sociedade poderão vir a exercer.

 

Área(s) de Atuação

O campo de atuação do Bacharel em Agronomia compreenderá a possibilidade de atuar profissionalmente em instituições públicas estatais e não-estatais (ex.: EMATER, INCRA, IBAMA, etc), voltadas ao desenvolvimento rural. Além disso, o campo de atuação do profissional inclui o trabalho em sindicatos de trabalhadores e trabalhadoras rurais (STTR’s), sindicatos de produtores rurais, cooperativas, associações, ONG’s e empresas privadas que desenvolvem atividades no meio rural. Por fim, o profissional pode atuar de forma autônoma, assessorando ou prestando serviços (como na elaboração de projetos de manejo, de laudos e de pareceres técnicos) a agricultores familiares, produtores rurais, empresas que atuam no meio rural, agroindústrias, etc. A atuação profissional do Bacharel em Agronomia, portanto, inclui a prestação de serviços em assistência técnica e extensão rural, a elaboração de projetos visando o desenvolvimento rural e outras atividades relacionadas.


Competências e Habilidades do Profissional

O Currículo do Curso de Agronomia da UFPA de Cametá dará condições aos egressos para adquirirem competências e habilidades segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Engenharia Agronômica ou Agronomia a fim de:
a) projetar, coordenar, analisar, fiscalizar, assessorar, supervisionar e especificar técnica e economicamente projetos agroindustriais e da agricultura familiar, aplicando padrões, medidas e controle de qualidade;
b) realizar vistorias, perícias, avaliações, arbitramentos, laudos e pareceres técnicos, com condutas, atitudes e responsabilidade técnica e social, respeitando a fauna e a flora e promovendo a conservação e/ou recuperação da qualidade do solo, do ar e da água, com uso de tecnologias integradas e sustentáveis do ambiente;
c) atuar na organização e gerenciamento empresarial e comunitário interagindo e influenciando nos processos decisórios de agentes e instituições, na gestão de políticas setoriais;
d) produzir, conservar e comercializar alimentos, fibras e outros produtos agropecuários;
e) participar e atuar em todos os segmentos das cadeias produtivas da agricultura familiar;
f) exercer atividades de docência, pesquisa e extensão no ensino técnico profissional, ensino superior, pesquisa, análise, experimentação, ensaios e divulgação técnica e extensão; g) enfrentar os desafios das rápidas transformações da sociedade, do mundo, do trabalho, adaptando-se às situações novas e emergentes.
O curso proposto é projetado para formar e habilitar profissionais com capacidade crítica, aptidão e intervenção (re) construtiva do social, preparados tecnicamente para a sua escolha ocupacional, habilitados para atuação junto aos agentes sociais do desenvolvimento regional e nacional para melhoria do futuro brasileiro e da comunidade local.


Projeto Pedagógico do Curso

[Em construção]

Link para o PPC [Ainda não disponível]

Última atualização em nn/nn/nnnn.


Avaliação do Curso

A avaliação ocorreu em Dezembro de 2015.

Nota do Curso: 3

 

Histórico do Curso

O Curso de Graduação em Agronomia do Campus Universitário do Tocantins/Cametá vem atender anseios de formação, no tocante à relação homem da Amazônia Paraense e conhecimentos agrários, dos 05 municípios que mantêm uma relação mais direta com esse espaço acadêmico. Trata-se dos municípios de Cametá (sede do Campus), Oeiras do Pará, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Baião. Não se pode perder de vista, contudo, que o Curso, no interior de uma Universidade com princípio multicampi, também atenderá a demanda formativa de outras realidades do interlan paraense, como Igarapé Miri, Abaetetuba, Moju, Barcarena e tanto outros municípios desse Estado, principalmente quando se considera que será o primeiro curso da UFPA presente na região nordeste do Pará, uma vez que Agronomia é uma formação, em termos de graduação, somente presente nos campi de Marabá e Altamira.
Os primeiros cursos de Agronomia da UFPA foram criados em 2002 em dois campi do interior Marabá e Altamira, contudo, considerando-se a dimensão de nosso Estado muitas mesorregiões ainda possuem muita dificuldade de acessar cursos tecnológicos, e os muitos cursos existentes noutras regiões não conseguem contemplar as especificidades diversas, desta forma, visando atender a reiteradas manifestações e apelos da comunidade local e de toda a região do Baixo Tocantins, se consolida o curso de agronomia, agora no campus de Cametá, cuja economia está fortemente fundada na atividade agroextrativista.
O ingresso da primeira turma ocorreu com o Processo Seletivo de 2012, contemplando 46 alunos através de processo seletivo seriado. Frente a esse desafio, o Campus Universitário do Baixo Tocantins, com comprovado envolvimento de professores e Entidades apoiadoras, que se consolida numa graduação em Agronomia com ênfase na agricultura familiar e no desenvolvimento rural regional, buscando a sustentabilidade ambiental e técnicas agrícolas modernas para fomentar a agricultura familiar como setor estratégico para o desenvolvimento da Amazônia Tocantina.

 

Núcleo Docente Estruturante (NDE)

Instituído pela Portaria nº 031/2016, o NDE da Faculdade de Agronomia está constituído pelos seguintes docentes:

Prof. Dr. Rafael Coelho Ribeiro (Coordenador)
Profa. Dra. Elessandra Laura Nogueira Lopes
Prof. Dra. Mariana Casari Parreira
Profa. Dra. Meirevalda do Socorro Ferreira Redig
Profa. Dra. Mara Rita Duarte de Oliveira

 

 

Fim do conteúdo da página