Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Letras Inglês
Início do conteúdo da página

Faculdade de Linguagem (Letras Língua Inglesa)

Publicado: Sexta, 16 de Setembro de 2016, 01h56 | Última atualização em Quarta, 25 de Novembro de 2020, 13h56

Projetos

A Faculdade de Linguagem – Língua Inglesa, por meio de seu corpo docente, mantém um conjunto de ações relacionadas à extensão e à pesquisa, conforme demonstram os diferentes projetos relacionados abaixo.

2020 - Atual
PIBEX - Oficinas de ensino de língua e cultura Inglesa para alunos do Ensino Fundamental de escolas públicas de Oeiras do Pará e região
 
Descrição: O intuito desse projeto é fazer com que os alunos do 4º período do curso de Letras- Língua Inglesa do polo de Oeiras do Pará ministrem oficinas de Língua Inglesa e cultura anglófona para alunos de escolas públicas do 5º ano que nunca tiveram aulas de inglês, pois as escolas da rede pública da região só oferecem língua inglesa a partir do 6º ano do Ensino Fundamental, algumas nem oferecem a disciplina. Em relação à questão educacional da região observa-se que grande parte da população de Oeiras do Pará ainda é analfabeta. Dos alunos que ingressam no Ensino Fundamental, cerca de 15% conseguem concluí-lo, sendo assim, criar projetos para incentivar as crianças a permanecer na escola é de suma importância. Através deste PIBEX pretendemos dar continuidade a um projeto de ensino de inglês que iniciamos em 2019, o qual obteve bastante êxito. Os acadêmicos de Língua Inglesa prepararam aulas de inglês e atividades envolvendo a cultura anglófona para alunos carentes da cidade e regiões ribeirinhas. Tivemos uma aluna bolsista que coordenou o projeto e também alunos voluntários. Além de iniciar o aprendizado de inglês de uma forma lúdica os discentes do projeto também tiveram a oportunidade de assistir e participar de atividades como: Halloween, Thanksgiving e Christmas celebrations. As aulas e as atividades, segundo professores e coordenadores das escolas envolvidas, deixaram as crianças bastante empolgadas para continuar estudando a língua inglesa e ir com mais segurança para o Ensino Fundamental maior..
Situação: Em andamento; Natureza: Extensão.
Alunos envolvidos: Graduação: (15) .

Integrantes: Dante Luiz de Lima - Coordenador / Railane Soares Barroso - Integrante.
 
 
 
2020 - Atual
Das salas de aulas aos ambientes virtuais de aprendizagem: A emergência de representações e discursos de língua-cultura inglesa à luz da Teoria da Complexidade
 
Descrição: Há algum tempo, temos observado certo deslocamento da internet como uma mera fonte de pesquisa, passando a ocupar o lugar de troca de experiências e de conhecimento, especialmente, como o lugar em que ofertas e possibilidades de ensino-aprendizagem são infinitas. Dessa forma, centenas de pessoas, como, por exemplo, professores, alunos, pesquisadores discutem assuntos e trocam informações o tempo inteiro. Consequentemente, a internet tem servido a diversos extratos sociais, uma vez que, com as novas tecnologias, pode-se estar conectado muitas horas ao dia, por meio de aparelhos de celulares, tablets, dentre outros. O presente trabalho se justifica diante do crescimento vertiginoso das redes sociais com base no advento da internet nos últimos anos. Merece uma discussão e reflexão crítica, visto que faz emergir uma aproximação e contraste das ferramentas e métodos tradicionais de ensino-aprendizagem de língua inglesa, possibilitando estudar, verificar, rastrear indícios discursivos em narrativas de aprendizes de línguas estrangeiras com o objetivo de melhor compreender que representações carregam de si e de comunidades de aprendizagem no Facebook, impactando na formação de professores de línguas estrangeiras em pré-serviço. Além disso, com nossa proposta buscaremos também entender que fatores motivacionais emergem nos dizeres de participantes dessas comunidades de ensino-aprendizagem ao aprenderem uma língua estrangeira de forma autônoma. Mais especificamente, nos estudos da Linguística Aplicada (LA), existem vários estudos, que consideram a aquisição de uma segunda língua à luz da teoria da complexidade, dentre os quais chamamos à atenção ? Larsen-Freeman (2007), Ellis e Larsen-Freeman (2009), Paiva (2005/2009), Paiva e Nascimento (2009), Magno e Silva (2015/2016/2017/2018/2019). Com base nesses estudos, pensando no sistema adaptativo complexo (SAC), enfatizando os processos de adaptação e aprendizagem, entendemos a língua como um sistema complexo, que abrange ordens biológicas, cognitivas, sociais, históricas e políticas. Vale destacar, aqui, a interrelação dos sistemas complexos, já que estão a todo momento agindo e reagindo, influenciando e sendo influenciado por elementos integradores. Dessa perspectiva, vislumbramos a língua em sua dinamicidade, sendo caracterizada como um sistema vivo em constante mudança e reorganização. Nosso projeto de pesquisa insere-se na grande área da Linguística Aplicada, na área de concentração ?Estudos Linguísticos? e, mais especificamente, na linha de pesquisa ?Ensino e Aprendizagem de Línguas e Culturas, tendo como objetivo compreender criticamente as representações de participantes de comunidades do Facebook acerca do ensino-aprendizagem de língua inglesa à luz da teoria da complexidade. Mais especificamente, objetivamos: a) identificar as representações dos participantes dessas comunidades do Facebook acerca do ensino-aprendizagem de língua inglesa; b) investigar como essas comunidades podem (ou não) promover a motivação e autonomia de seus participantes. Coordenador: Lucas Rodrigues Lopes
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (1) .
 

 

Informações complementares

[Em construção]

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página